Voltar para home
"Um projeto onde médicos, fonoaudiólogos, professores, pessoas com dificuldade auditiva e familiares possam trocar informações sobre saúde auditiva."
EMAIL: contato@amigosdaaudicao.com.br
Fonoaudióloga Responde
fale com a fono
Coluna - Lak Lobato

Como manter um bom relacionamento com amigos usuários de próteses e implantes auditivos

11/12/2015

Não que exista regras mágicas para fazer amizade com usuários de próteses auditivas, porque cada ser humano é único. Mas, saber algumas pequenas regrinhas de etiqueta de como lidar com nossos aparelhos pode ser super útil para uma boa convivência e uma amizade que dure para o resto da vida.

Antes de mais nada, sinta-se confortável para conversar com seu amigo sobre o aparelho dele. Não falo de ser curioso e sair fazendo milhares de suposições ou comparando o aparelho dele com o que seu avô usa. Mas, de perguntar de forma saudável sobre o aparelho dele que, muitas vezes, é parte permanente da vida dele. Para que serve, se ele entende sem aparelho. Se o volume de voz que você usa ajuda. Se ele precisa de leitura labial. Quando você se mostra aberto a conversa, a própria pessoa se sente confortável para conversar sobre isso com você. E, numa amizade, não existe nada melhor que saber que você pode confiar e se sente compreendido por alguém. E vice e versa.

Igualmente importante é que você incentive o uso do aparelho o máximo possível, para que a pessoa aproveite toda a trilha sonora da vida. Porém, incentivar não significa pegar no pé para a pessoa usar o aparelho o tempo todo. Pode ser que a pessoa tenha desligado porque estava querendo se concentrar ou porque estava incomodada com algum barulho chato (um alarme ligado, por exemplo, situação que você também desligaria se pudesse). Ou pode ser que a pilha tenha acabado e ela esteja sem reserva, naquele momento.

Quando a pessoa estiver com aparelho desligado, tenha mais paciência para falar com ela. E siga as regras de conversa com surdos oralizados: fale de frente para ela, com a boca sempre visível, tão devagar quanto ela necessitar e repita quantas vezes for necessário.

Se a pessoa ouve bem e tem discriminação suficiente para falar no telefone com você, considere-se uma pessoa especial, pois usuários de próteses e implantes auditivos, muitas vezes escolhem a dedo as pessoas com quem se sentem confortáveis para falar via telefone. Nesse caso, esforce-se para ser bem compreendido, pois nem sempre quem utiliza telefone o faz com a mesma facilidade que um ouvinte. Esteja preparado para repetir, falar mais devagar ou mais alto sempre que necessário ou solicitado.

Se a pessoa ouve bem música, sinta-se à vontade para compartilhar seu gosto musical com ela. Mas, lembre-se que o gosto ela pode ser diferente do seu, tal como qualquer outra pessoa. Você pode convidá-la para um show musical sem problemas. Mas, nem sempre a audição em shows, via IC é muito boa. Portanto, se ela recusar ou quiser ir embora no meio do show, seja compreensivo, porque realmente pode ser que o som não esteja nem um pouco agradável para ela. A sugestão é convidar a pessoa para um restaurante/barzinho com música ao vivo e só depois, partirem para uma casa de show. Dá pra ter uma ideia prévia de como a pessoa se sente nesse tipo de ambiente.

Quando estiverem numa rodinha de amigos, dessas que todo mundo fala ao mesmo tempo, verifique se a pessoa está entendendo bem a conversa. E, caso ela não esteja - algo comum em ambientes ruidosos - ajude-a a compreender a conversa traduzindo algumas coisas que falam. Ou disponha-se a dar mais atenção para ela do que para  o grupo. Esse tipo de compreensão e de apoio fará com que ela se sinta confortável para te acompanhar em rodinhas de amigos.

Se você gosta de cinema e quiser convidá-lo para assistir um filme com você, pergunte se é importante para ela que o filme seja legendado ou ela consegue assistir filmes dublados numa boa. Hoje em dia, é comum muitos filmes só chegarem aos cinemas na versão dublada. E muitos usuários de próteses/implantes auditivos tem dificuldade de entender diálogos sem apoio das legendas. Por isso, perguntar sobre isso e verificar a disponibilidade de versões legendadas no cinema antes do convite, podem ser úteis para não ter um convite recusado ou um programa frustrado pela falta de acessibilidade.

No fim, o que importa é o carinho e a cumplicidade. Não é a audição que determina o grau de afinidade entre você e outra pessoa. Mas, se você demonstra sensibilidade pelas necessidades de adaptação para que essa amizade flua bem, certeza que você será o tipo de amigo que a pessoa vai querer manter pelo resto da vida!

Beijinhos sonoros

Lak


0 COMENTÁRIO

MANDE O SEU COMENTÁRIO




*Todos os campos são obrigatórios