Voltar para home
"Um projeto onde médicos, fonoaudiólogos, professores, pessoas com dificuldade auditiva e familiares possam trocar informações sobre saúde auditiva."
EMAIL: contato@amigosdaaudicao.com.br
Fonoaudióloga Responde
fale com a fono
Coluna - Lak Lobato

Dicas de estudos de inglês (ou outros idiomas) para implantados.

28/07/2015

Embora eu não me considere fluente em nenhum idioma além do português, estudar línguas sempre foi uma paixão minha.

Espanhol e francês foram dois idiomas que eu estudei usando somente a leitura labial, depois de já ter perdido a audição. Línguas de origem latina possuem uma vantagem: a movimentação labial é parecida com a nossa e isso facilitou muito no aprendizado.

Mas o inglês... Bom, com o inglês foi diferente.

Aprender a gramática e ortografia do idioma, qualquer deficiente auditivo consegue. O que é escrito, a gente aprende, porque não existe nenhuma barreira que nos impeça de ler e escrever qualquer idioma que seja.

Mas falar e entender, é outra história. E sem audição nenhuma, é um tanto complicado conseguir pronunciar determinado som ou compreender bem algo dito, mesmo valendo-se da leitura labial.

Quando fiz o implante coclear e pude readquirir minha capacidade auditiva, deixei aflorar o sonho de estudar inglês. E durante algum tempo, fiz aulas particulares de inglês. Coisa que eu recomendo, porque na aula particular a atenção do professor é exclusivamente nossa. Ele pode esclarecer todas as dúvidas, repetir à exaustão aquele exercício que temos dificuldade, o professor pode corrigir sua pronúncia sem que você se sinta constrangido de falar errado e pode falar tão devagar quanto você precise, para compreender o que lhe dizem.

Por outro lado, aulas particulares nos privam de conversação com várias pessoas. E isso é importante para o aprendizado. Então, trocar as aulas particulares por uma turma pequena, quando você já estiver com alguma confiança, deve ser o próximo passo a ser tomado.

Estudar em casa também ajuda muito. Seja assistindo filmes falados e legendados em inglês, até o momento em que você sinta que já se sente confiante para retirar a legenda.

Outra dica que me foi bastante útil foi usar aplicativos de celular/internet de estudos de idiomas, tipo o Duolingo. Aplicativo também ajuda bastante a treinar o ouvido com frases curtas e médias, perguntas simples e complexas.

Bastante leitura de livros e notícias de jornal (na versão online, que sai mais em conta) também reforça o aprendizado.

Para falar a verdade, eu acho que quando um implantado (ou usuário de qualquer tecnologia auditiva) tem boa compreensão do português, mesmo com algum apoio da leitura labial, basta que ele tenha uma boa dose de vontade, para que consiga falar e compreender outros idiomas, se estiver disposto a aprender.

Basta querer e se esforçar para tornar essa realidade possível.

 

Beijinhos sonoros,
Lak


0 COMENTÁRIO

MANDE O SEU COMENTÁRIO




*Todos os campos são obrigatórios