Voltar para home
"Um projeto onde médicos, fonoaudiólogos, professores, pessoas com dificuldade auditiva e familiares possam trocar informações sobre saúde auditiva."
EMAIL: contato@amigosdaaudicao.com.br
Fonoaudióloga Responde
fale com a fono
Coluna - Diéfani Piovezan

Como Escolher a Marca do Implante Coclear?

11/07/2016

Ultimamente tenho notado que em todos os fóruns e grupos de implante coclear que faço parte, sejam brasileiros ou não, está se tornando cada vez maior a dúvida sobre como escolher a marca do Implante Coclear. Consequentemente, muita gente pede minha opinião porque encontrou algum texto meu por aí ou por indicação de alguém e começa uma verdadeira saga para ajudar o futuro implantado. Meus conselhos aqui não são de nenhuma forma diferentes do que dou diretamente para essas pessoas e eu não vou citar nomes de marcas ou características específicas de uma marca ou outra; estou dando exemplos.

Antes de mais nada, pergunte ao seu médico as diferenças técnicas entre um e outro. É importante pesquisar depois, mas a opinião da equipe é de extrema importância, especialmente porque se o médico ofereceu aquelas marcas, é por algum motivo. Procure saber quais são.

Depois de saber as diferenças entre cada marca que o médico indicou para o seu caso, é hora de pensar, além do resultado que no fundo todos os implantados esperam, o que mais você quer e precisa? Quais as consequências de escolher uma marca em vez da outra? O que os usuários de cada marca dizem?

Tenha em mente que ao escolher uma marca, a menos que queira passar por novas cirurgias e trocar, você a usará para o resto da vida e se você optar pelo implante bilateral, as chances de você ter a mesma marca em ambos os lados são de 99%, pois o recomendado é que para se ter resultados similares, a marca deve ser a mesma. Há raros casos em que os bilaterais são de marcas diferentes por um motivo ou outro mas não é o recomendado.

Fazendo uma comparação boba, fazer o bilateral com marcas diferentes é o mesmo que colocar pneus do tamanho certo, porém de marcas diferentes em um carro. Do lado direito você coloca marca G e do lado esquerdo você coloca marca M de pneus e depois pode observar que embora o carro rode sem problemas, há diferenças como maior desgaste, calibragem e por ai vai. No fim, não será a mesma coisa de usar todos os pneus da mesma marca.

O processador de áudio você vai usar por uns 5 ou 10 anos e a parte interna é compatível somente com processadores da mesma marca que ela, portanto, não adianta implantar a marca X pensando que futuramente poderá usar processadores da marca Y, pois isso não vai acontecer.

Procure usuários em grupos na internet, apesar de cada usuário defender com unhas e dentes a marca que usa, sempre há aqueles que são imparciais mas, melhor do que isso, você ficará sabendo dos resultados diretamente com quem usa. Sempre há pessoas dispostas a tirar as dúvidas. “Fala ao telefone?”, “consegue ouvir música?”, “o som é estranho?”, “demorou muito para conseguir a ouvir?”, “em quais momentos ainda têm dificuldade?”. Pode ter certeza que as respostas vão variar muito e a maioria esmagadora dos usuários dirão que os resultados variam de individuo para individuo mas sanar essas dúvidas é muito importante.

O que uma marca tem que a outra não tem? Uma coisa é fato, nenhuma marca é igual a outra e nenhuma tem tudo que você quer. Para a parte interna talvez você pudesse considerar imã que suporta ressonância magnética sem precisar ser tirado, eletrodos que mantém audição residual, espessura, compatibilidade com futuros processadores da marca escolhida.

Para a externa considere coisas como tamanho do processador, resistência a água, bluetooth, entrada para FM, microfone que redireciona o som filtrando melhor o ruído do ambiente, disponibilidade de acessórios que talvez você queira como capas a prova d’água e coisas assim, duração das baterias.

Os implantes têm manutenção e, a menos que você seja milionário, acho que uma boa pedida é se perguntar o custo de manutenção de cada marca e nesse caso, recorra aos usuários. Os preços variam muito entre as marcas, por exemplo, enquanto uma marca cobra R$ 1700,00 por unidade de bateria recarregável, a outra cobra R$ 600,00.

Se você precisa se deslocar para mapeamentos e afins, qual das marcas teria um centro de implante mais perto da minha residência para que esses mapeamentos possam ser feitos? Se o implante der defeito, para onde vou precisar enviá-lo? Existe manutenção perto de minha residência? Se ele tiver um problema irreparável e estiver fora da garantia, tiver sido roubado ou perdido, qual marca me oferece uma maior possibilidade de conseguir pagar um novo processador caso necessário?

Outra pergunta importante é: em média, de quanto em quanto tempo cada marca lança um novo processador? Quanto tempo até o anterior se tornar obsoleto para trocar pelo modelo mais novo? Quais marcas encontram mais resistência dos planos de saúde e do SUS para que seus processadores sejam trocados? Se o médico garantiu que ambas as marcas são boas e ao pesquisar sobre as diferenças você ainda não tenha se decidido, talvez seja uma boa apelar para o lado financeiro.

Alguns usuários, as vezes dizem que uma determinada marca é melhor para crianças e outra para adultos e alguns pais acabam optando pela marca que é melhor para crianças, mas se esquecem que a criança cresce e quando ela já tiver mais do que 15 anos, será ainda tão vantajoso quanto pareceu?

A única coisa que é de lei ao pesquisar sobre as marcas, é pensar a longo prazo e nunca no “imediato”. Por exemplo, a marca B é resistente a água, tem bluetooth, o imã interno precisa ser retirado para realizar ressonância magnética, no entanto, a manutenção é mais barata. A marca C tem bluetooth, é resistente a água e a manutenção tem custo próximo ao da marca anterior, mas a parte interna não é compatível com todos os modelos dessa marca. Já a marca D, os processadores ainda não tem bluetooth, tem resistência a água, manutenção a preço médio e a marca faz seus processadores sempre compatíveis com todos os modelos de parte interna, o imã não precisa ser retirado para ressonância magnética. Qual delas é mais vantajosa a longo prazo?

Eu, enquanto usuária, tenho certeza de que todos os implantes tem o intuito de fazer com que o usuário ouça. Não acho que exista uma marca melhor ou pior que a outra, o que existe são singularidades que se adaptam a realidade de cada usuário. Então pare, pense, reflita, pesquise e independente da sua decisão, tenha certeza de que foi a melhor escolha e não olhe para trás.

Beijos a todos 


0 COMENTÁRIO

MANDE O SEU COMENTÁRIO




*Todos os campos são obrigatórios