Voltar para home
"Um projeto onde médicos, fonoaudiólogos, professores, pessoas com dificuldade auditiva e familiares possam trocar informações sobre saúde auditiva."
EMAIL: contato@amigosdaaudicao.com.br
Fonoaudióloga Responde
fale com a fono
Coluna - Diéfani Piovezan

Gafes - Coisas que acontecem com Deficientes Auditivos

18/12/2015

Quando se trata de deficiência auditiva, o que não faltam são gafes. São cometidas de todos os lados, deficientes auditivos e ouvintes, ninguém está a salvo. Reunindo experiências minhas e de alguns amigos, vou contar algumas para vocês...

Começando por mim que além de surda, sou extremamente desatenta então é mais do que comum que alguém me fale algo e eu entenda outra coisa completamente diferente mas entre começar a perder audição e fazer o IC, eu era mestre em não pedir pras pessoas repetirem e rir do que haviam dito.

Uma vez eu estava indo ao banheiro e ouvi minha tia dizer "me traga sorvete quando voltar". Eu estranhei porque a cozinha era do lado oposto mas depois que sai fui pegar o sorvete para ela que me olhou com estranheza e perguntou "sorvete?" ao que respondi, "ué, você não falou pra trazer sorvete quanto voltasse?".  Ela riu tanto que não conseguia nem falar e quando conseguiu ela disse "cotonete, eu pedi cotonete". O jeito foi rir junto.

Festa de aniversário foi um martírio durante 7 longos anos da minha vida. Juro que jamais vou entender a necessidade de cantar "Parabéns" no escuro mas justamente no ano em que voltei ao Brasil para fazer o IC, minha família resolveu fazer uma festinha mais legal no meu aniversário. Tudo foi muito bem até a hora do "Parabéns". Luzes apagadas e eu completamente perdida acabei pedindo "gente, acende a luz porque não sei em que parte está, se é pra assoprar a vela ou não". A luz foi acesa e ninguém mas ninguém mesmo, conseguia parar de rir.

Eu tenho uma amiga que já cometeu pérolas hilárias comigo. A primeira foi quando eu estava com ela no antigo MSN e comentei que estava fazendo trabalho da faculdade mas minha mãe não parava de me chamar e que para falar com ela eu tinha que parar. "Se finge de surda" ela disse, e eu respondi "mas eu sou surda". Alguns momentos de silêncio depois ela disse "que vergonha, eu estou vermelha, me esqueci completamente".

A segunda gafe memorável foi uma vez que ela estava em minha casa e o telefone começou a tocar. Eu não usava telefone fixo de forma alguma naquela época e minha tia havia saído. "O telefone está tocando" disse numa normalidade sem tamanho, "e o que eu posso fazer além de deixar tocando? Não falo no telefone.", ela ficou vermelha, roxa, de todas as cores possíveis, enquanto eu ria escandalosamente.

A terceira que me lembro muito bem foi um dia em que estávamos conversando em minha casa e acabou energia. Logo imaginei que ela continuaria falando mesmo a gente estando no escuro "Nico, se você estiver falando algo, lembre-se que mesmo com implante eu ainda não entendo tudo e preciso de leitura labial.", fui pegar meu celular para ligar a lanterna dele. Liguei a lanterna e ela disse "Pois é, eu realmente estava falando".  

A última vez que me lembro de ter dado bola fora foi com uma amiga. Eu tinha ido visita-la, era 7 da manhã e ela acordo para trabalhar e eu ficaria na casa dela o dia todo, então ela me acordou para trancar a porta. Eu não tinha colocado o IC pois ia ser rápido mas ela me perguntou algo eu respondi que sim e ela rumou para o quarto e voltou com outra roupa. "Ué porque você trocou?" perguntei, "Você disse que estava brega", ela respondeu. Eu insisti "Não falei isso não", e ela disse "Falou sim, eu perguntei se estava brega e você disse que sim, então fui trocar". Eu havia entendido "Essa roupa ficou bem?". Convenhamos, é bem parecido.

Gafe universal com surdos: alguém começa a falar alto, devagar e como se estivesse falando com uma criança de 2 anos. "Pode falar normal porque eu sou surda mas não tenho nenhum tipo de retardo mental."

"Esse aparelhinho no seu ouvido, é pra ouvir?", precisa respirar fundo para responder essa. Quando alguém que sabe LIBRAS vê um surdo (ou até mesmo um surdo sinalizante vê outro surdo) e automaticamente deduz que apesar do aparelho, ele também sabe LIBRAS e começa a sinalizar como se não houvesse amanhã, você olha com aquela cara sem graça, sorriso amarelo e fala "não sei LIBRAS" e a pessoa quer cavar um buraco e enfiar a cabeça.

O que seria dessa vida sem as gafes que nos dá tanta história pra contar? Se você tem alguma situação engraçada pela qual passou, compartilhe com a gente nos comentários, é sempre bom rir um pouco.

 

Beijos a todos. 


2 COMENTÁRIOS

Janaína

É Diéfani, realmente gafes é com a gente mesmo!(risos) Ontem mesmo, cometi uma gafe das grandes! Estávamos eu, minhas irmãs e meus pais assistindo novela e a luz da sala estava apagada, aí já viu né? E uma das minhas irmãs perguntou e entendi assim "Jana, tu prefere praia ou piscina?" e respondi sem nem estranhar essa pergunta "praia, é claro" e todo mundo me olhou com aquela cara de "anh?" depois de um silêncio ela repetiu "perguntei se tu prefere empada ou pizza, menina" e caímos na gargalhada! Kkkkkkkkkk acho que tava sonhando alto com essa tão esperada férias!(risos) E depois desse mico, meu pai me chamou pra comer empada e solto "ainda prefiro praia" e rimos novamente!kkkkkkk' Essa foi umas das gafes que cometi, e que não foram pooucas! Hihi Beijos ;)

DIÉFANI PIOVEZAN:
Janaína e para quem é distraído, a coisa só piora. Maioria das gafes cometidas por mim, são primeiramente por falta de atenção ai junta a surdez e fica uma maravilha kkkkkkk.


Nelson Junior

Muito legal as gafes.... Pelo menos as que não são comigo... Tive uma namorada Surda oralizado é que também sabe Libras. Uma vez brigamos e eu estava insistindo que eu estava certo e ela discordando. De repente ela tirou o aparelho auditivo jogou na cama e fechou os olhos.... Acabou a conversa ... RSSs Outra vez eu estava no Shopping procurando um Surdo e não achava. Aí quando fui embora percebi que ele estava no bar do lado de fora do Shopping. O problema é que eu estava dirigindo e de repente quando vi o Surdo, eu buzinei....... As pessoas do meu lado só riam. O mais legal no blog, na verdade, foi ver escrito "pessoas com dificuldade auditiva" termo que também prefiro usar!

DIÉFANI PIOVEZAN:
Nelson, eu confesso que quando alguém teima muito comigo ou começa a falar sem parar enchendo a paciência, eu desligo aparelho, viro pro lado da parede e "não estou ouvindo". Com a gente não dá nem graças brincar kkkkkkk


MANDE O SEU COMENTÁRIO




*Todos os campos são obrigatórios