Voltar para home
"Um projeto onde médicos, fonoaudiólogos, professores, pessoas com dificuldade auditiva e familiares possam trocar informações sobre saúde auditiva."
EMAIL: contato@amigosdaaudicao.com.br
Fonoaudióloga Responde
fale com a fono
Coluna - Cris Bicudo

A viagem – França (parte 1)

22/07/2015

Cris Bicudo a viagem França

Início desse ano, um amigo de infância, que não via há mais de 30 anos, me achou pelo Facebook! Foi uma grande emoção, pois começamos a relembrar a nossa infância e conforme conversávamos, descobri várias situações que nem me lembrava mais....

Além de ter sido meu vizinho no prédio em que eu morava, também era meu coleguinha no jardim de infância, na escola “O Carrossel”. As duas irmãs dele estudavam com as minhas no colégio Pio XII, por isso que convivíamos bastante juntos e as nossas mães faziam rodízios de carona para todos nós. Era uma época bem diferente e posso dizer hoje, que tive uma infância muito boa e gostosa. As brincadeiras eram sempre ao ar livre, no playground do prédio e outras vezes íamos na casa um do outro para brincar com jogos educativos, usando criatividade e também com brinquedos sonoros, para estimular a minha audição. Soube que minha mãe fazia questão desses brinquedos barulhentos, tais como uma fazendinha que ao abrir a porta fazia um som de campainha, autorama automático onde se ouvia o “vrumm” dos carrinhos, um jogo de 60 segundos que tinha de colocar todas as peças no tabuleiro antes do tempo vencer e as peças pularem, fazendo bastante barulho e vários outros jogos.

O Rafa lembrou que minha mãe dizia para a gente brincar com um brinquedo por vez... na hora achei engraçado, mas depois eu soube pela minha mãe que era orientação da minha fonoaudióloga, para que eu pudesse prestar atenção e discriminar bem os barulhos de cada brinquedo.

Fiquei muito feliz de saber que ele estava bem, mas morando em outro pais: França!!! No decorrer da conversa, surgiu o convite para ir visitá-lo. Fiquei muito feliz, pois queria muito reencontrá-lo ao vivo, bem diferente de vê-lo no Skype.

Assim, acabei realizando a minha segunda viagem internacional sozinha. A primeira foi em 2007 quando fui para a China e depois passei 5 dias em Paris. Dessa vez foi somente Paris por 3 semanas, a convite para ficar na casa do meu amigo de infância, Rafa.

Viajei pela companhia aérea Air France, onde me deram uma ótima assistência, dando auxílio desde o embarque até a retirada da mala. Enquanto aguardava a minha mala sair da esteira em Paris, estava conversando em inglês com uma moça que faz parte da assistência de ajudar as pessoas. Como imaginei, ela achava que minha perda era leve, pois eu falava bem e ela conseguia entender tudo em inglês e nem acreditou quando contei um pouco da minha história. Ela quis me adicionar no facebook para saber mais a meu respeito. Em um certo momento, ela apontou para o vidro que estava atrás de mim. Quando me virei... lá estava o Rafa! Acenando e sorrindo! Ele disse que me reconheceu, mesmo de costas!!! O reencontro foi uma delícia, pois nem parecia que haviam se passado 30 anos, desde a última vez que nos tínhamos visto, quando tínhamos 9 anos.

Era tanto assunto para colocar em dia... trabalho, família, vida, amigos e tudo mais, que mesmo em 3 semanas acho que não conseguimos falar tudo ! Sem dúvida, estamos agora mais velhos, mais experientes, com estilos de vida diferente, até mesmo nossa forma de enxergar o mundo é oposta, mas a essência daquela amizade que temos desde a infância ainda permaneceu firme e bem forte! O carinho e admiração que tínhamos um pelo outro era enorme e continua.

Logo no primeiro dia fomos almoçar e depois ele me mostrou a região de onde mora para que eu pudesse me localizar. Mostrou os locais mais importantes, tais como a estação mais próxima do metrô, a padaria onde comprar pães, uma boa loja de queijos (que amo!!!) e uma “quitanda” parisiense de frutas onde me apaixonei pelos morangos mais deliciosos que já comi (no Brasil não os encontro, com aquele sabor doce e uma caixa inteira em bom estado... se alguém souber de algum lugar em SP, vou adorar que me indique).

E, apesar de saber algumas frases básicas em francês, que minha mãe me ensinou, o Rafa me ajudou a complementar mais o vocabulário e principalmente a pronuncia, pois sabia que eu não poderia me virar bem lá, falando apenas inglês!!!

A novidade dessa viagem e que me surpreendeu, foi a incrível acessibilidade que encontrei em todos lugares de Paris!!! Falarei disso no próximo texto! J


2 COMENTÁRIOS

Elizabeth Falcão de Andrade

Parabéns por mais esse texto dlicioso de ler!

CRIS BICUDO:
Obrigada!!!!! :)


Lúcia Helena De Guimarães.Agnoletto

seu texto é tão macio e delicioso que deslizei no seu reencontro com Rafa chegando a me emocionar..."Quando me virei... lá estava o Rafa! Acenando e sorrindo!

CRIS BICUDO:
Lúcia, fiquei feliz com seu comentário e realmente foi emocionante o reencontro com meu melhor amigo de infância após 30 anos. Um beijo!


MANDE O SEU COMENTÁRIO




*Todos os campos são obrigatórios